sexta-feira, 18 de março de 2011

Japão e os frutos do Espírito Santo


Li em algum lugar hoje que a paciência é a arte da esperança. Até pa rece frase de parachoque de caminhão, mas resume bem o que queria transmitir a vocês com esta reflexão. Temos acompanhado nos noticiários dos últimos dias o sofrimento de uma nação inteira que luta incessantemente para se recuperar de uma tragédia que muito mais que o saldo de vítimas fatais e o rastro de destruição nas cidades atingidas pelos terremotos e pelo Tsunami fará com que seu povo tenha que conviver com os impactos negativos em sua economia e principalmente com os temores e desdobramentos de uma iminente crise nuclear.

Mas que tipo de reação esperar de um povo diante deste cenário de destruição, escassez e desespero?

Façamos um breve e simples exercício mental de empatia e tentemos por apenas um instante  nos colocar no lugar de um cidadão que de repente se vê impossibilitado de fazer normalmente suas refeições, comprar qualquer produto de primeira necessidade ou se deslocar para algum lugar que seja mais seguro para sua família...o exercício durou apenas dez segundos e  já nos sentimos tristes, cansados, ansiosos e tomados pelo medo, não é verdade?

Acresente ao exercício proposto as ameaças de contaminação por elementos radioativos espalhados pelo ar que se respira, lembrando que isso  pode causar sérios danos à saúde e levar milhares de pessoas até a morte, muitas vezes de forma lenta e cercada de sofrimento. Melhor pararmos com os exercícios para não começarmos a chorar!

Diante de cenários assim, é bastante plausível que as pessoas percam o controle emocional, desestabilizem-se e passem a tomar suas decisões baseadas apenas na emoção, o que pode contaminar e transformar o ambiente já  caótico em que estão inseridas em um ambiente de caos ainda pior - denominarei este segundo "caos" de "caos sem esperança". Recordemos de situações similares de tragédias naturais (em maior ou menor proporção em relação a do Japão) que atingiram nações como EUA, Haiti, Chile e o próprio Brasil nos últimos anos, lembraremos de confusões, assassinatos, saques a supermercados, casas e lojas, etc; comportamentos condenáveis, porém "compreensíveis" em lugares em que há ameaça à vida e ausência de esperança. 

Mas o que explica então o fato de as pessoas no Japão, passados quase dez dias do Tsunami e do maior Terremoto da história do País, permanecerem  resolutamente respeitosas, honestas e conscienciosas não apresentando quaisquer sinais mais expressivos de descontrole emocional que possam descambar para a violencia, crimes e desrespeito às normas vigentes?

*Seriam os frutos colhidos de uma sociedade que investe pesadamente em educação e em bons costumes de civilidade?

*A capacidade de resiliência de um povo que em tão pouco tempo transformou um Japão destruido pela segunda grande guerra  em uma potencia mundial?

*Seria a maneira com que a religião predominante no País encara e ensina as pessoas a lidarem com seus problemas dando-as a noção do "gaman", que significa suportar ou tolerar o que é insuportável manifestanto a consideração pelo próximo, mesmo em momentos de pressão, o que costuma sempre surpreender o estrangeiro?

Tenho a sensação que esta maneira peculiar de enfrentar problemas do povo japonês seja uma mistura de virtudes (não só as apresentadas acima) que depende prioritariamente do caráter de Deus (frutos de Seu Espírito) que se faz (ou não) presente em uma pessoa, família, religião, sociedade ou nação. Tentarei explicar:

Virtude, entre outros significados, representa  uma fortaleza moral da vontade - neste caso a fortaleza moral da vontade do Criador. Deus em sua essência possui um caráter inquestionável do ponto de vista humano, basta lembrar que somos infinitamente limitados e falhos em relação à Sua onisciência, onipotência e onipresença. Desta forma parece-me bastante razoável que no conjunto das virtudes oriundas do caráter de Deus moram os segredos e tudo mais que precisamos adquirir para superarmos adversidades e mantermos viva a esperança de um futuro melhor, nesta e na outra vida.

Sou cristão, ou seja, seguidor de Jesus Cristo. Creio que Ele veio ao mundo, nos deixou ensinamentos eternos e se sacrificou na cruz dando-nos a oportunidade de um dia estarmos junto Dele na nova Jerusalem. Contudo, mesmo sabendo que a religião predominante no Japão não é a Cristã, não quero concluir esta reflexão reduzindo o pensamento apresentado a determinismos religiosos que servem apenas para tentarem me fazer pensar que nada tenho a aprender com povos que em primeira análise professam uma fé diferente da minha. Tenho certeza absoluta, e a bíblia sagrada me faculta a pensar assim, que todos nós, cristãos ou não, temos muito a aprender com as virtudes de Deus manifestadas no comportamento de outras pessoas, de outras culturas.

Desta forma creio que temos muito que aprender com os japoneses (Deus não é religião)  sobre a caridade (amor), paz (manter a calma), bondade (solidariedade ao próximo), mansidão e temperança (não adianta se desesperar). Quem sabe assim  não consiguiremos um dia, como eles, ser exemplo em Cristo de que  mesmo diante das piores circunstancias deixaremos de ter esperança (ressureição) em um futuro melhor (vida eterna), pois isso nem a morte é capaz de nos tirar. (Ele, Jesus, venceu a morte).

Ah...deixo o versículo bíblico para meditação e um louvor cantado em japonês:

Mas o fruto do Espírito é: caridade (amor), gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.” Gl 5.19-23



Deus Abençoe!

Junior Cast 

10 comentários:

Anônimo disse...

AlyneRodrigueZ Alinne Rodriguez
@ @juniorcast1 Maravilhoso texto , Deus abençõe e tudo o que está escrito é verdade , principalmente a parte da religiosidade! Parebéns =D
Comentado via twitter

Anônimo disse...

liipee_oficial Filipe Batista
@ @juniorcast1 #RT Japão e os frutos do Espírito Santo http://t.co/jc9LJ2t

RT VIA TWITTER

Anônimo disse...

Tatilaaber Tatiana Athayde
@ @juniorcast1 @abnerluiz33 @adrianinhomeiajap muito boa reflexão , mande sempre !
9 hours ago Favorite Retweet Reply

Comentado via twitter

Anônimo disse...

MARCOSORATOR Marcos Oliveira
@juniorcast1 acredito amado q a nação japonesa é sim paciente e esperançosa, mas pelo princípios da lei de Deus,e n pelo fruto do Espírito

Comentado via twitter

Anônimo disse...

MARCOSORATOR Marcos Oliveira
@juniorcast1 o fruto do Espírito é produzido concientemente até levar ou chegar ao Amor supremo q é Deus.

via twitter

Anônimo disse...

MARCOSORATOR Marcos Oliveira
@juniorcast1 Creio que estas limitação ou dificuldade q assolam a nação do Japão é para encontrar o caminho de Deus

via twitter

Anônimo disse...

MARCOSORATOR Marcos Oliveira
@juniorcast1 e desse novo caminho iniciar uma jornada de renovação de caráter para adentrar nos frutos Espírituais.

via twitter

Anônimo disse...

@juniorcast1 Japão é movido por honras próprias, pelos seus princípios de lei estabelecido pelas dores de outrora

via twitter

Cíntia Taynara disse...

Parabéns... gostei do seu texto. E é bem verdade isso. Deus te abençoe!

Anônimo disse...

ludmillarochas Ludmilla Rocha
@ @juniorcast1 Bom texto, Junior. Muitos esquecem de trazer a memória, q o homem foi feito a imagem e semelhança d Deus, q ñ é religioso...

...entao, nós Cristãos, sempre observaremos virtudes da natureza de Deus em nosso próximo.

postado via twitter